Dica de Livros
O Descortinar do drama da redenção
W G. Scroggie
 

 

Com Cristo na Escola de Oração
Andrew Murray
 

 

O Ministério 
do Espírito 
A. J. Gordon
 

 

Biografia Bakth Singh 2

"Em nossas igrejas nós passamos quatro, cinco ou seis horas em oração e louvor, e freqüentemente nossa gente serve ao Senhor em oração toda a noite; mas na América depois de vocês estarem uma hora na igreja, começam a olhar os seus relógios. Oramos para que Deus possa abrir os seus olhos para o verdadeiro significado da adoração. Para atrair às pessoas para as reuniões, vocês têm uma grande dependência dos pôsteres, da publicidade, da promoção e dos recursos humanos; na Índia não temos nada mais do que o próprio Senhor e provamos que Ele é suficiente. Antes de uma reunião cristã na Índia nós nunca anunciamos quem irá pregar.

 

"Quando as pessoas vêm, devem buscar ao Senhor e não a um ser humano ou para ouvir alguém em especial e favorita que os fale. Nós tivemos 12.000 pessoas reunidas só para adorar ao Senhor e ter comunhão juntos. Estamos orando para que as pessoas na América também possam vir à igreja com fome de Deus e não meramente fome para ver alguma forma de entretenimento ou ouvir coros ou a voz de algum homem".

 

O ministério no ultramar

 

No ano 1946, Bakht Singh deixou a Índia para desenvolver o seu ministério na Europa, no Reino Unido, EUA e Canadá. O Senhor o usou poderosamente em cada lugar, particularmente na Conferência Missionária de Estudantes do Inter Varsity (agora conhecido como Convenção Urbana) em Toronto, Canadá, onde ele era um dos principais oradores. Entre os que assistiram à conferência estava Jim Elliott, que foi martirizado no Equador no ano de 1956 junto com outros quatro missionários americanos. Nos anos 50, Bakht Singh ministrou na Austrália, várias partes da Ásia, África e nos Estados Unidos da América. Em todos os lugares que foi, o Senhor o usou para estender a Sua fragrância. Ele era de fato uma brisa de ar fresco no meio das igrejas mornas, e dos cristãos que tinham uma forma de piedade, mas que negavam a eficácia dela.

 

Na Austrália, através do seu ministério, o Senhor inquietou a alguns crentes para reunir-se se apoiando em Atos 2:42. Há várias assembléias, particularmente na área de Sidney que ainda se reúnem ali como resultado do ministério de Bakht Singh nos anos 50 e 60.

 

Em 1969-70, Bob Finley convidou a Bakht Singh para falar no Instituto das Missões Indígenas em Washington, DC. O propósito principal do Instituto era dar aos estudantes internacionais e escolares cristãos que retornavam, a visão da igreja do Novo Testamento apoiada nos princípios do Novo Testamento já praticados por Bakht Singh. Durante esses anos ele viajou também extensamente por várias partes dos Estados Unidos e Canadá ministrando em igrejas de diferentes denominações.

 

Em 1974, depois da sua visita ao Congresso de Evangelização Mundial em Lausanne, Suíça, Bakht Singh visitou várias partes da Europa, o Reino Unido, e os Estados Unidos. Durante essa visita ele encorajou a realização de Assembléias Santas em Nova Iorque, e em Sarcelles, França. O Senhor usou estas Assembléias Santas para edificar os crentes de várias partes da Europa, o Leste Meridional e outros lugares.

 

Dias finais

 

Singh contraiu o mal de Parkinson e esteve totalmente prostrado durante os seus últimos dez anos. Um casal na Índia se dedicou a cuidar dele todo o tempo.

 

Segundo o testemunho dos seus biógrafos, quando se aproximava o tempo da sua partida, ocorreram uma série de atos naturais significativos, "que o fizeram recordar que ele era um homem enviado de Deus para a edificação do Seu corpo e para a Sua glória eterna". Por exemplo, apenas umas horas antes dele dormir em Cristo, no domingo 17 de setembro às 6:05 da manhã, houve um terremoto em e ao redor de Hyderabad, junto com contínuos e incomuns trovões e relâmpagos. No dia 22, na hora do seu sepultamento, o sol brilhava esplendorosamente, e um arco íris rodeou o sol durante um breve tempo. Quando o arco íris desapareceu, um anel brilhante que se parecia com uma "coroa" aparecia ao redor do sol. Então, de repente, bandos de pombas voaram por cima de Hebrom no momento em que o cortejo fúnebre entrou no cemitério.

 

As pessoas vieram de toda a Índia e de outros países para prestar a sua última homenagem e tributo ao seu pai espiritual. Uma multidão de cristãos de todas as denominações, idiomas, tribos e raças se reuniram, louvando a Deus por cada lembrança deixada por este homem de Deus. As notícias de sua partida se estenderam como fogo e mais de 600.000 vieram para homenageá-lo entre o dia 17 e 22 de setembro. Segundo Davi Burder, membro do Christian Aid em Deli, 250.000 pessoas assistiram aos seus funerais, as quais, sustentando as suas Bíblias no alto, seguiram o carro que levava os restos mortais ao cemitério geral. Um policial comentou: "Esta é a primeira vez que vi tão grande e pacífico cortejo até agora em todos os meus anos de serviço".

 

O segredo da sua vida espiritual

 

O Senhor usou a Bakht Singh como Seu vaso escolhido para enriquecer e reforçar a vida espiritual de muitos cristãos ao redor do mundo. Ele ministrou a Cristo e a visão da Igreja. Poucos ficaram à margem do impacto de sua vida e ministério: indivíduos, denominações, sociedades missionárias, clérigos, laicos e não cristãos. Da Cachemira a Kerala, muitos foram desafiados e transformados por suas mensagens apoiadas na Bíblia e ungidos pelo Espírito; e em qualquer lugar que ele tenha ido, centenas foram ouvir-lhe falar e compartilhar a Palavra de salvação.

 

A vida e ministério de Bakht Singh foram comparados freqüentemente com Hudson Taylor e outros grandes cristãos; participou de jornadas espirituais com Billy Graham, Francis Schaeffer e Martin Lloyd-Jones, para nomear alguns. Muitos lhe perguntaram sobre o segredo da sua vida espiritual. Eis aqui algumas das chaves:

 

1) Sua total dependência do Deus vivo.

 

2) Ele aceitava a Bíblia como a Palavra de Deus e animava que cada crente tivesse a sua própria Bíblia e vivesse em obediência total à Palavra revelada de Deus. Sua visão da Palavra de Deus e sua memória fotográfica das Escrituras eram legendárias. Bob Finley dizia: "Eu nunca vi um homem com um conhecimento e entendimento maior da Bíblia que Bakht Singh. Todos os nossos pregadores ocidentais e mestres parecem ser meninos diante deste grande homem de Deus". Durante a visita de Bakht Singh a Inglaterra em 1965, Martin Lloyd-Jones, o afamado expositor e mestre da Bíblia e Keith Samuel, um dos oradores da Convenção de Keswick se reuniram com Bakht Singh. Eles passaram várias horas fazendo-lhe perguntas da Palavra de Deus. As respostas de Bakht Singh desafiaram e surpreenderam a estes homens. Então Martin Lloyd-Jones lhe perguntou como ele tinha entrado em tal visão e conhecimento da Palavra de Deus. Bakht Singh respondeu que simplesmente lendo e meditando na Palavra de Deus sobre os seus joelhos. A maior parte de sua vida, até que ficou doente, ele leu a Bíblia de joelhos e meditou nela durante horas. O Espírito Santo de Deus lhe revelou coisas maravilhosas da Sua Palavra.

 

3) Procurou e fez a vontade de Deus custe o que custasse.

 

4) Tinha uma paixão por Deus e compaixão pelas almas.

 

5) Descobriu e praticou a adoração bíblica e animou a todos os santos homens e mulheres a adorar o Senhor em espírito e em verdade.

 

6) Estimulou a comunhão entre os santos introduzindo a 'festa de amor'.

 

7) Uma das suas maiores contribuições foram as Santas Convocações anuais. A primeira assembléia foi realizada no Jehovah Shammah, Madras, em dezembro de 1941, que durou 19 dias. Norman Grubb, que era o Diretor Internacional da Cruzada de Evangelização Mundial, dizia isto sobre a sua visita à Santa Convocação em Hyderabad: "os ocidentais, a parte mais chamativa de toda a obra com Bakht Singh são as Assembléias Santas sustentadas anualmente em Hyderabad... O irmão Bakht Singh convoca estas assembléias anualmente onde se amarfanham juntas vários milhares de pessoas em quartos fechados e todos alimentados pelo Senhor durante uma semana sem solicitar nada aos homens ... Eis aqui um indiano provando a Deus".

 

8) A indigenização dos princípios do Novo Testamento nas igrejas locais. Depois de visitar Hyderabad nos anos 50, Norman Grubb anotou em seu livro Uma vez Pego, não há Escape: "Nestas igrejas com fundamentos neotestamentários vi a melhor réplica da igreja primitiva e um modelo para o nascimento e crescimento de igrejas jovens em todos os países da missão".

 

9) A vida de fé. Bakht Singh era um homem de fé. Ele confiou no Senhor para todas as suas necessidades ao longo de sua vida. O Senhor honrou a sua fé e não só proveu as suas necessidades e para o ministério, mas também o usou poderosamente para desafiar o povo de Deus sobre a importância de confiar em Deus para as suas necessidades.

 

10) As marchas evangelísticas testificando de Cristo. Durante as suas campanhas de evangelismo, em qualquer lugar que ele ia, fez marchas evangelísticas pelas cidades chamando as pessoas para Cristo. A maior de todas foi a que seguiu o seu esquife para o cemitério onde centenas de milhares marcharam cantando e louvando a Deus. Embora tenha morrido, o seu trabalho e ministério o seguem.

 

11) A vida de oração. Bakht Singh era um homem de oração. Ele ocupou horas sobre os seus joelhos em comunhão com o Senhor procurando a mente do Senhor com respeito a Sua vontade sobre o trabalho e ministério. Por conseguinte, o Senhor também o honrou e o abençoou além de qualquer compreensão humana. Esta é uma das razões do por que o Senhor o usou tão poderosamente para a edificação do Seu Corpo e para a extensão do Seu reino glorioso na Índia e no estrangeiro.

 

Embora ele já esteja morto, ainda fala. A obra que o Senhor começou através do Seu servo e os seus primeiros colaboradores, como o irmão Fred Flack, Raymond Golsworthy, John Carter, o irmão Dorairaj, o irmão Rajamani e alguns outros, não só pôde continuar, mas também se multiplicará até o dia do nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Que esta visão e ensino a respeito de igrejas locais apoiadas no modelo do Novo Testamento possam levantar-se por todo o mundo para a edificação do Seu Corpo e para a Sua glória.